Xylem afirma seu forte compromisso com o Acordo de Paris

Após o anúncio de que os Estados Unidos se retirará do Acordo de Paris, a Xylem declarou que permanece firmemente comprometida com a atenuação dos efeitos da mudança climática.

“Abordar a realidade da mudança climática é uma oportunidade para criar valores compartilhados entre todas as partes interessadas, e a Xylem continua comprometida em fazer sua parte como cidadã da comunidade global para fazer avançar esse trabalho vital”, afirma Patrick Decker, presidente e CEO da Xylem. “A relação entre os efeitos do clima e a limitação de nossos recursos hídricos é inegável, e a necessidade imperativa de promover a segurança da água e construir uma infraestrutura da água mais resiliente é essencial para o crescimento econômico sustentável e a saúde pública.”

“Esses desafios são excessivamente complexos para que apenas uma entidade os resolva. Acreditamos firmemente que os governos têm um papel a ser desempenhado em todos os níveis, no setor industrial, acadêmico e de inovadores individuais, para criar soluções práticas e tecnologias inovadoras que serão necessárias para ajudar as comunidades em todo o mundo a atenuar os efeitos da mudança climática e adaptar-se às respectivas consequências, como secas prolongadas e o aumento de inundações. Independentemente da participação dos Estados Unidos no Acordo de Paris, a Xylem permanece firme em seu compromisso. Continuaremos a reduzir nosso próprio impacto ambiental e a trabalhar com nossos clientes, parceiros, fornecedores, líderes da comunidade e autoridades para desenvolver soluções para os desafios globais e locais da água e criar um valor sustentável para todos.”

No mês passado, a Xylem publicou um artigo intitulado Building Resilience: Creating Strong and Sustainable Cities and Communities (Construindo resiliência: como criar cidades e comunidades fortes e sustentáveis), que destaca quatro categorias de ações para aumentar a resiliência das cidades em todo o mundo: 1) garantir a segurança da água; 2) reforçar a infraestrutura essencial; 3) impulsionar a capacidade de resposta e recuperação; e 4) envolver as partes interessadas da comunidade. A empresa publicou anteriormente Powering the Wastewater Renaissance (Impulsionando o renascimento das águas residuais), que conclui que aproximadamente a metade das emissões relacionadas à eletricidade na gestão de águas residuais em todo o mundo pode ser reduzida a um custo negativo ou neutro com o uso de tecnologias comprovadas que já estão disponíveis. Ela também publicou sua política de mudança climática e assinou a American Business Act on Climate Pledge.

ASSINE NOSSO BOLETIM

Série de artigos

O futuro da tecnologia da água: inteligente e sustentável

Começar a ler

Assine nosso boletim